Vidago FC 1-3 Mondinense FC

Alvinegros cedem primeiros pontos no seu reduto

Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC
Vidago FC 1-3 Mondinense FC

Alvinegros cedem primeiros pontos no seu reduto

Foi uma equipa algo remendada a que entrou em campo para mais um jogo do distrital da A.F. de Vila Real. Sem poder contar com duas peças fundamentais, o Vidago acabou por perder por 1-3 com o Mondinense e ceder os primeiros pontos em casa.

Os primeiros minutos foram incaracterísticos com ambos os conjuntos com muitas dificuldades em criar jogo mas com o Mondinense por cima e a querer dizer que vinha a Vidago com intenções de vencer. A primeira aproximação a uma das balizas só teve lugar aos 11 minutos através de um lance de bola parada com a bola a sobrar para Padi que sem dificuldade bateu Vieira pela primeira vez. 

Aos 13’ Os Vidaguenses perderam uma soberana oportunidade para restabelecer a igualdade mas nem Castelo de cabeça nem Marco em cima da linha de golo conseguiram marcar.

Depois foi altura de aparecer no jogo o "possante" e experiente médio do Mondim, Zé Henrique, que, durante os primeiros 45’, foi a figura do jogo: realizando uma grande partida, enchendo por completo o meio-campo, e dos seus pés partiram quase todas as situações mais venenosas para a baliza Vidaguense. 

Os Alvinegro nunca conseguiram acertar o seu futebol com um meio campo muitos amorfo e com um setor defensivo muito permeável passando por vários arrepios que só não deram em golo por mero acaso.

A nota de destaque até final da primeira parte vai direitinha para o conjunto que viajou das terras de Basto que á passagem do minuto 24’ colocava mais fácil a sua tarefa com a obtenção do segundo golo desta feita apontado por Dani. 

Na segunda parte, o Vidago entrou com a mesma postura ou seja, permitindo que a equipa adversária tomasse conta do jogo e por vezes jogasse a seu belo prazer, e aos 48’ para espanto “ou não” de todos o Mondinense chegou ao 0-3 através da marcação de uma grande penalidade a castigar falta de Portal dentro área. Jonas foi o encarregado da sua marcação e não vacilou.

A equipa Alvinegra continuava irreconhecível dentro do terreno de jogo sem se encontrar  demasiado apática e sem conseguir ligar os seus setores. Por sua vez os visitantes apercebendo-se da fraqueza do adversário carregavam a todo o gás e com uma intensidade  que não é normal numa equipa dos distritais.

Com o Vidago a procurar a reviravolta surgiu a melhor ocasião para que tal sucedesse quando um grande "tiro" de Rafa a lamber o travessão da baliza de César decorria o minuto 67.

Depois, bem depois, foi mais do mesmo. E só aos 80’  já com duas alterações feitas com Hélder a entrar para o lugar de Marco e Guedes para render Bruno Carvalho, os alvinegros viriam a conseguir o tento chamado de honra num belo golo apontado por Hélder. 

Foi um jogo perdido de forma incrível mas sem qualquer dúvida no seu desfecho. O Mondinense foi claramente superior frente a um Vidago irreconhecível. Foi o perder de uma batalha mas não a guerra e esta equipa Vidaguense já nos mostrou que sabe jogar muito e bom futebol. Basta para isso manter os níveis de concentração que usualmente a equipa apresenta para sem problemas conseguirem fazer os pontos necessários para conseguir os seus objetivos. Basta isso! Com a experiência que esta  equipa já ganhou durante as anteriores jornadas, de certeza que irão proporcionar outros resultados nos próximos jogos. Os erros que a equipa possa cometer são situações perfeitamente normais. Será normal que daqui para a frente a equipa tenha aprendido com estas situações e que lide melhor com a pressão normal dos jogos.  Trabalho excelente de Iancu Vassilca.

Ficha de Jogo

Campo João de Oliveira

Arbitro: Iancu Vassilica

Árbitros Assistentes: Tiago Mota e Victor Silva

Vidago FC: Luís Vieira, Márcio,  Portal, Palhares, Daniel, Nacho, Bruno Carvalho, (Guedes 75) Rafa, Edu Paiva, (Daniel Sousa 89) Castelo  e Marco (Guedes 75).

Treinador: Pedro Adão

Mondinense FC: César, Giga, Zé Henriques, (Nuno Arada 82) Padi, Jonas, Pedrinho, Raul, Dani, (Saroto 92) Beijinhos, Zé Diogo, João Miguel (Daniel 70).

Treinador: Carlos Salgado

Marcadores: Hélder (80) Padi (13), Raul (24), Jonas (48).

Disciplina: C.A.  Rafa (57) Dani (62)

2016-11-20
Autor: Augusto Oliveira
Voltar